Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
artist foto
Image
QUINTA 07 / 22H30
CCVF

|

CAFÉ CONCERTO
Showcases Residências Artísticas

Os showcases das residências artísticas são o grande momento original do Westway LAB porque revelam ao público o resultado de um processo de criação único trabalhado em Guimarães, por uma semana, no Centro de Criação de Candoso. Só há uma regra aplicada a estes encontros, que os músicos produzam conteúdo para uma atuação de 30 min. ou mais. Tudo o resto é resultado da livre decisão criativa dos artistas envolvidos. Estas apresentações ocorrem na noite de quarta e quinta-feira no Café Concerto do CCVF com acesso livre e são por isso sinónimo de casa cheia. Outra característica revelada pelos showcases das residências é o ambiente de comunidade que se forma a partir da proximidade dos músicos com o público, como se de uma grande família se tratasse. Com verdadeiros resultados que têm rendido novas edições, estes showcases são sempre muito surpreendentes do ponto de vista da experimentação artística.

Nicolás Farruggia
Image

Nascido na Argentina (1981) e crescido na Itália, após um diploma nos Estados Unidos em guitarra clássica (IU School of Music, Bloomington, Indiana) e um mestrado em Londres (Royal Academy of Music) muda-se para o Brasil, onde mora por quase 10 anos. Ali mergulha fundo na tradição popular e na MPB, ao lado de grandes mestres como Chico Buarque, Rosa Passos, Johnny Alf, Roberto Menescal, Roberto Mendes e José Carlos Capinan, com quem escreve inúmeras canções e partilha incontáveis palcos. Desde 2016 reside em Lisboa, onde cria e dirige projetos com músicos de diferentes partes do mundo à procura da transculturalidade, entre eles a Orquestra Latinidade, a Lisbon Buskers Ensemble, os Forró Miór e Tony Madeira y los Impresionantes.

Meta_ (Mariana Bragada)
Image

Meta é Mariana Bragada a explorar a essência da raiz. Vem de Trás-os-Montes partilhar a conexão com a memória ancestral e uni-la à música eletrónica. Tem vindo a coser uma manta de retalhos sonoros a partir das viagens na Europa e América do Sul criando caminhos entre histórias e fantasias, sem fronteiras, na ânsia de criar o seu próprio cancioneiro.

 

A loopstation, a guitarra elétrica, os samplers, a caixa de ritmos e o adufe aliam-se à voz de Meta, criando uma simbiose única entre a tecnologia e a tradição. Bons Sons, Festival da Canção e a Porta 253 são apenas alguns dos sítios onde deixou a leveza da sua pegada.

Lançou recentemente “La Tormenta” com Xinobi com edição de Discotexas.