Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Festas da Cidade e Gualterianas
Festivais Gil Vicente
Image
Festival

Idealizar e lançar um festival ousado, assente numa linha de crescimento, sustentabilidade e transformação (i)material de uma cidade a partir do processo criativo parece algo irreal, mas na verdade o Westway LAB avança decidido, nesta 3.ª edição, a comprovar que a força das ideias e a capacidade de as implementar pode ajudar a criar novos mundos e formular novas realidades ainda mais positivas.

Guimarães tem pensado o seu território numa forte relação com a europa e com o mundo. É cada vez mais uma cidade contemporânea aberta ao fascínio do futuro e a responder à necessidade de produzir conteúdos a partir de uma dinâmica criativa forte.


O Westway LAB apresenta-se, assim, neste poderoso universo da música, enquanto projeto capaz de fazer mover 3 vetores em simultâneo: processo, pensamento e produto.


Um plano cada vez mais arquitetado na importância da criação e originalidade. No cruzamento de experiências. Na fixação desse conhecimento ao território que o instiga. Na sublimação das inatas valências de uma cidade, que mais que a sua história passada, está motivada para escrever a sua história futura de forma inesquecível.


Por falar em história, esta 3.ª edição do Westway LAB acrescenta novos capítulos e reforça todas as dimensões que o distinguem dos restantes festivais. Lançamos este ano um novo palco em parceria com a plataforma internacional GIGMIT, que permitirá a bandas e músicos candidatarem-se à apresentação de um showcase no festival. E decidimos prestar atenção redobrada aos núcleos artísticos da cidade, pensando num concerto de abertura, no palco principal, que proponha um encontro invulgar. Assim será quando os lendários Membranes interpretarem as suas músicas com a ajuda do Coro de Jazz do Convívio.


Em cima disto tudo, importa falar da vibração que a cidade adquire no espaço público com a circulação dos artistas e o seu encontro com a população, que tem crescido de entusiasmo a cada ano. No Tio Júlio ou no CCVF, a música veio para ficar e transformar esta cidade que, cada vez mais, é de criação.Informação disponível brevemente.